O goleganense José Saramago certa vez colocou: “Não tenhamos pressa. Mas não percamos tempo”. A busca pelos recursos europeus que estarão disponíveis neste próximo ciclo de investimentos deve seguir a máxima de Saramago: não fazer com pressa pois o nível de detalhes é alto e o nível de exigência é alto. Mas é preciso fazê-lo com agilidade e consciência. Somente assim teremos possibilidades reais de sucesso.

Mas como é suposto candidatar-se a um fundo europeu? Posso eu mesmo fazê-lo?

Como sempre ressaltamos em nossos conteúdos, é preciso garantir que todas as ações de gestão de uma empresa sejam feitas de forma consciente, com conhecimento e confiança e levando em consideração todas as variáveis envolvidas.

Isto posto a resposta se pode ser você mesmo a fazer teria a seguinte resposta: Não há requisito legal de contratar um profissional ou empresa para isto. Mas tenha a consciência de só avançar neste formato se o seu conhecimento de gestão permite a elaboração de um plano de negócio com o viés de um projeto de investimentos e ainda possui algumas skills adicionais de gestão de projetos, organização, contabilidade e gestão financeira.

O que deve contar em uma candidatura à um fundo europeu?

O conteúdo de uma candidatura em si pode variar muito dependendo do fundo que “patrocina” o programa de investimento, como explicamos em conteúdo anterior. Mas algo que é transversal à todas as candidaturas são alguns atributos e elementos que detalharemos agora.

Como iniciar um projeto de investimento com apoio destes fundos?

O primeiro e mais importante ponto é, como sempre ressaltamos, o planeamento!

Um projeto de investimento deve originar-se do plano estratégico da empresa e existirá para atender/cumprir um objetivo esta estratégia. Dificilmente esta etapa de planeamento irá poder ser executada a pleno somente após a abertura do aviso de candidatura. Os prazos costumar ser exíguos para a apresentação da mesma. Por isto, tenha o planeamento estratégico do seu negócio atualizado e operacional!

Como sei se posso receber o apoio dos fundos europeus?

Como já clarificamos em conteúdo anterior, cada aviso de candidatura irá receber projetos com objetivos específicos para a estratégia macro europeia ou nacional. Será destinado para áreas específicas da economia (indicando quais CAEs estão inclusos ou exclusos) ou considerar outros critérios de seleção. A palavra chave é Elegibilidade! É preciso identificar se o seu projeto e as despesas planeadas serão elegíveis ao fundo almejado

E neste ponto temos tanto a elegibilidade no sentido mais prático (minha empresa pode candidatar-se? As despesas que planeio serão cobertas?) como é fundamental enxergar o alinhamento aos objetivos estratégicos do programa. Se estivermos a tratar de uma candidatura cujos fundos originem-se do FSE (Fundo Social Europeu) provavelmente os objetivos a serem atingidos incluirão criação líquida de empregos, por exemplo. Ou seja, seu projeto terá como resultado a criação de mais postos de trabalho? Ou irá contratar categorias específicas ou minorias? Se a resposta for não é possível que mesmo que todo o restante seja elegível seu projeto não tenha pernas para avançar

No próximo conteúdo iremos avançar na análise de outros pontos fundamentais na elaboração de uma candidatura de sucesso aos fundos europeus.

Possui uma empresa e precisa de apoio nos desafios de gestão, redução de custos ou otimização? Entre em contato conosco e veja como podemos ajuda-lo! Clique aqui e saiba mais.

Leave a Reply

Share via
Copy link
Powered by Social Snap