Você sabia que existem diversas opções de financiamento para quem busca iniciar um novo negócio em Portugal?

 

As alternativas de financiamento para projetos de empreendedorismo são bem variadas e apresentam configurações que permitem que possam ser agrupadas e utilizadas em conjunto para tornar realidade um novo negócio.

Vamos apresentar o cenário geral de opções e trazer mais detalhes sobre algumas em específico, que não são encontradas fora da U.E, por exemplo, e costumam ser a maior fonte de dúvidas.

De um modo geral é preciso enxergar as fontes de financiamento como peças que utilizaremos para “montar” nosso negócio. Não precisamos usar todas as peças mas algumas combinações são possíveis e interessantes.

Fundos Europeus

Esses são sem sombra de dúvida a maior fonte de dúvidas e interesse para quem quer empreender em Portugal. E realmente são uma opção interessantíssima pois existem programas com formatos diversos, desde pequenos vales para objetivos específicos até mesmo participação com altos percentuais e a fundo perdido (ou seja, sem a necessidade de devolução dos valores). É preciso verificar quais opções estão disponíveis no momento do projeto de empreendedorismo.

As candidaturas a estes fundos exigem um bom plano para o projeto e um cuidado na implementação e execução pois normalmente existem resultados a serem cumpridos.

 

Incentivos na contratação

Existem diversos tipos de apoios para contratação, alguns aplicáveis diretamente através dos centros de emprego (IEFP) como a contratação de mão de obra qualificada, desempregados ou estágios, para outros é preciso é uma candidatura específica para a empresa junto ao órgão gestor destes fundos comunitários.

 

Programas do Estado para públicos específicos

Alguns programas são uma combinação de apoios e são direcionados à públicos específicos.

Por exemplo o programa para portugueses e lusodescendentes que tenham emigrado e queiram retornar para Portugal. Ele traz benefícios para quem firmar contrato de trabalho por conta de outrem ou até mesmo a criação do próprio emprego. É importante saber que existe o interesse do Estado português em atrair os investidores da diáspora para operarem em Portugal ou mesmo o retorno para o mercado de trabalho local. Mas o dinamismo da criação e disponibilidade destes fundos é muito grande e é preciso verificar o que está disponível no momento da elaboração do projeto.

 

Tem uma boa ideia ou o sonho de empreender em Portugal e precisa de ajuda para tirar do papel? Entre em contato conosco e veja como podemos ajuda-lo! Clique aqui e saiba mais.

Leave a Reply

Share via
Copy link
Powered by Social Snap